27/04/2009

OFÍCIO DIÁRIO

25 de Abril

O longamente esperado dia
de todas as promessas e intenções
chegou enfim vestido de poesia
e de flores e canções.
.
Mas depressa o nevoeiro
toldou o que era puro e era inteiro,
mostrando que não trazia
no seu bojo nenhum Sebastião
capaz de exorcizar a sensação
de letargia.
.
E no entanto ficou como fronteira
das nossas vidas
desde aí para sempre divididas
de tal maneira
que amiúde a conversa nos impele
a falar do antes e depois dele.
.
Torquato da Luz

2 comentários:

Torquato da Luz disse...

Grato pela transcrição, embora não seja referida a autoria do poema e da ilustração.
(De notar que, no original, a segunda estrofe tem seis versos e não cinco).
Um abraço.

eduardo graça disse...

As minhas desculpas. Correcções efectuadas.